Os piores “Serial Killers” do mundo

Postado por: . Acácio No dia: 12 de abr de 2013




Pessoas frias, que matam por diversão e prazer. Pessoas aterrorizadas com o próprio passado. Saiba mais sobre eles, que amedrontaram uma época.
- Harold Shipman

Harold Shipman
O médico britânico Harold Shipman, 57, que foi encontrado morto, enforcado em sua cela, na prisão de Wakefield (Inglaterra), matou pelo menos 215 de seus pacientes, segundo as conclusões oficiais da investigação.
Conhecido como “Doutor Morte”, Shipman é considerado um dos piores assassinos em série da história.
- Luis Alfredo Gavarito

Luis Alfredo Gavarito
Na Colômbia, Garavito, “o monstro de Gênova”, condenado em maio de 2000, em Bogotá, a 835 anos de prisão, é considerado culpado por 189 assassinatos.
- Pedro López Monsalve

Pedro López Monsalve
No Equador, Pedro López Monsalve foi condenado em 1980 pelo assassinato e estupro de 60 crianças. É suspeito de 300 assassinatos.
- Andrei Chikatilo

Andrei Chikatilo
Na Rússia, “o carniceiro de Rostov”, Andrei Chikatilo, foi declarado culpado por 52 assassinatos de motivo sexual, entre 1978 e 1990. Suas vítimas eram principalmente meninos e adolescentes. Ex-professor e doutor em filosofia, declarado em posse de todas suas faculdades mentais durante o processo, foi executado em 1994.
- Javed Iqbal

Javed Iqbal
No Paquistão, Javed Iqbal, 38, foi condenado à morte em março de 2000 pelo assassinato de cem crianças. Confessou à polícia que dissolveu os corpos de suas vítimas em ácido, mas depois se retratou.
- Moses Sithole

Moses Sithole
Na África do Sul, Moses Sithole, 32, foi condenado a 2.410 anos de prisão em 1997 por 38 assassinatos e 40 estupros.
- Thierry Paulin

Thierry Paulin
Na França, Thierry Paulin, o “assassino de idosas”, foi detido em dezembro de 1987 e confessou o assassinato de 21 pessoas, em Paris, entre 1984 e 1987. Soropositivo, morreu no hospital da prisão, em 1989, sem ter sido julgado.
- Rosemary West

Rosemary West
No Reino Unido, Rosemary West foi condenada à prisão perpétua em novembro de 1995 por dez assassinatos e é suspeita de outros nove crimes. Na chamada “Casa dos Horrores”, em Gloucester (oeste), foram encontrados emparedados dez cadáveres, entre os quais os das filhas do casal West. Seu marido, Frederik, se suicidou na prisão em janeiro de 1995, depois de ter confessado 12 assassinatos.
- Marcel Petiot

Marcel Petiot
Na França, o médico Marcel Petiot foi declarado culpado de 24 assassinatos e executado em 1946. Despedaçava e queimava suas vítimas em um hotel parisiense.
- Anatoli Onoprienko

Anatoli Onoprienko
Na Ucrânia, Anatoli Onoprienko, 30, foi condenado à morte em 1º de abril de 1998 pelo assassinato de 52 pessoas, entre elas dez crianças, entre 1989 e 1996.